Thursday, May 30, 2024
Niz Goenkar
Latest News

Heróis Do Mar: Submarino Da Marinha – Por Marinha Portuguesa
Monday - May 6, 2024
Heróis Do Mar: Submarino Da Marinha – Por Marinha Portuguesa
Heróis do Mar: submarino da Marinha realiza feito histórico ao navegar debaixo da placa do gelo Ártico pela primeira vez
 
O submarino Arpão iniciou trânsito para norte e no dia 29 de abril começou a escrever mais uma página, na já significativa história dos submarinos da classe “Tridente”, iniciando com a passagem pelo mítico paralelo 66º33’N, que marca a fronteira do Círculo Polar Ártico, algo que à semelhança da passagem do Equador, é uma marca relevante para todos os Marinheiros, e esta marca ainda não tinha sido alcançada pelos submarinistas portugueses.
 
O “feito” inédito, do NRP Arpão se encontrar a navegar em imersão profunda com um teto de gelo, confirmado pelos sonares ativos e sonda, trouxe a todos os elementos da guarnição um sentimento de expectativa realizada, que justificava todo o tempo e a dedicação empenhados na preparação da missão estavam a começar a pagar os dividendos, ampliado ainda com a presença do Chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Henrique Gouveia e Melo, no Combat Information Center (CIC).
 
Depois de 39h 30min em imersão profunda sob o gelo, o navio cruzou novamente a MIZ para leste e regressou à superfície com o sentimento de missão cumprida, mas haveria ainda mais...
 
Com a conclusão desta missão o NRP Arpão tornou-se, se não no primeiro, num dos muito poucos submarinos convencionais a navegar debaixo do gelo, uma área normalmente reservada aos submarinos de propulsão nuclear. Permaneceu debaixo da placa de gelo num total de cerca de quatro (4) dias, tendo também explorado a operação na Marginal Ice Zone , com grande densidade de gelo solto, zona essa com elevado valor tácito, área em que nenhum outro submarino do ocidente se atreveu a operar, desde a II grande Guerra, com total sucesso. Além de adicionar uma nova capacidade aos submarinos portugueses e, consequentemente, à Marinha, o Arpão pôs mais uma vez em prática a “arte de bem fazer”, o que demonstrou que mesmo com todas as condicionantes, mas com dedicação, competência e força de vontade é possível continuar a ultrapassar novos desafios alcançando objetivos considerados por muitos, incluindo aliados, inultrapassáveis.
 
Como é apanágio dos submarinos – serviço silencioso – mais uma vez esta Esquadrilha voltou a superar-se.
 
A Marinha demonstrou que com ambição, foco, competência e sacrifício faz jus à longa história marítima portuguesa, repleta de heróis anónimos e de feitos notáveis como canta Camões, o nosso poeta: “…Passaram para além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados, Mais do que prometia a força humana,..”.

Back
No comments posted...
Leave a Comment
* Name
* Email (will not be published)
*
* Enter verification code
* - Required Fields